• Mapa Turístico
  • Loja de Turismo, Portas do Sol, 4930-717 Valença
  • +351 251 823 329

VisitValença.com

Conteúdo

As Cinco Melhores Lampreias de 15 a 17 de Março em Valença

Maior Festival da Lampreia Mantém Tradição e Qualidade

15 de março de 2019
 A oportunidade para saborear a lampreia, de tantas formas, é já este fim de semana, no Festival Gastronómico “Sabores da Lampreia”, de 15 a 17 de março, em São Pedro da Torre, Valença.
No prato, com os cinco sabores, ou individual, a Lampreia à Bordalesa, o Arroz de Lampreia, a  Assada no Forno, a Recheada e a Seca, Valença vai oferecer tantas formas.

Experiência Gastronómica Única
    Este festival é uma oportunidade para quem gosta de comer lampreia, mas, também, para quem procura novos pontos de encontro onde se podem viver experiências gastronómicas únicas.

Sabores com Tradição
    Os modos de confecionar e apresentar a lampreia à mesa, seguem os princípios  do saber e da tradição desta comunidade de pescadores.

Festival Gastronómico Genuíno
    Este é um festival gastronómico genuíno onde todo o ciclo da lampreia, do rio ao prato, é acompanhada pelas mesmas pessoas, como sempre se fez em São Pedro da Torre. Um garante da qualidade, da tradição, mas também, da apresentação de modos de confeção genuínos.

Cozinheiros Especializados
    A  arte de preparar a lampreia tem saber, tradição e uma mão cheia de segredos. Cozinheiros especializados, verdadeiros guardiões de saberes, que tem passado de geração para geração, são os artífices destes manjares.

A Melhor do Mundo - Lampreia do Rio Minho
    Este festival é uma excelente oportunidade para deliciar-se com  uma boa lampreia do rio Minho considerada, pelos especialistas, a melhor do mundo.

Pesca Artesanal 
    Em Valença a pesca à lampreia é artesanal, desenvolvida sobretudo pelas comunidades de pescadores de São Pedro da Torre e Cristelo Côvo. As redes de tresmalho retiram do rio a lampreia vivaça e com toda a qualidade.

Adicionar comentário

Agenda

Notícias

Fortaleza
de Valença

o mais emblemático dos seus ícones – impõe a sua presença no alto de uma colina, assinalando a grandeza de uma das mais antigas povoações portuguesas, cuja imponência será, talvez, a responsável pela primeira impressão que se tem ao chegar.